Stress x Gordura


Você sabia que o stress é um grande inimigo na luta contra a balança?

O cortisol (também chamado hormônio do stress) é um hormônio produzido pelo nosso corpo como parte do ciclo hormonal diário. O cortisol ajuda a regular a pressão sanguínea, a função cardiovascular e o uso de carboidratos, proteínas e gorduras do corpo. Estudos científicos apontam que a secreção excessiva de cortisol aumenta o índice de gordura no corpo. O cortisol em excesso estimula, principalmente, o acúmulo de gordura abdominal pois mobiliza o glicogênio – uma forma de açúcar que fica guardada no fígado e músculos – aumentando então o açúcar na circulação sanguínea. E esse açúcar não utilizado passa a ser depositado na região abdominal.

Existem muitos hormônios em nosso corpo que, nas medidas corretas, mantém boa saúde, porém quando em deficiência ou excesso, produzem efeitos negativos ou contribuem para problemas de saúde. E com o cortisol não é diferente. Níveis altos de cortisol também podem causar desejos por comidas altas em açúcar e gordura, causar aumento na pressão sanguínea e perda de massa magra. Como os níveis de cortisol aumentam com estresse, o melhor modo de manter um nível saudável é mantendo uma vida mais equilibrada e centrada. Em nosso estilo de vida moderno, existem vários fatores como: trânsito, compromissos com os filhos, trabalho (ou falta dele), dívidas, ansiedade, e etc, que causam estresse na sociedade. Tentar evitar o estresse totalmente é quase impossível, e na verdade nem é recomendado. O estresse é uma parte importante da vida porque aciona adaptações positivas e crescimento. O que deve ser evitado, contudo, é um estresse contínuo e desnecessário. Devemos trabalhar principalmente a nossa mente. Com uma mente mais tranquila, geramos menos estresse ao nosso corpo. E como conseguir isso? Com pensamentos positivos, meditação e na prática da compaixão.

Outro fator que também influência no ganho de gordura são poucas horas de sono. A privação do sono pode causar a diminuição dos níveis de leptina, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, que também é secretado durante o sono. Pessoas que dormem menos, produzem menores quantidades de leptina, além de produzir o cortisol em excesso. Consequentemente, o corpo sente maior necessidade de ingerir de carboidratos, principalmente os refinados. E o resultado disso? Aumento daquelas gordurinhas indesejadas ao nosso corpo.


Sabia que o álcool na verdade atrapalha um bom sono? Confira aqui nesse artigo.


Comentários

comentarios