A Asma na Visão Funcional


Asma, uma doença respiratória crônica que afeta 4% da população dos Estados Unidos, é responsável por uma morbidade global considerável e altos custos para o sistema de saúde. Novas técnicas de diagnóstico não tem sido adotadas, e a descoberta de medicamentos está bem mais lenta do que em outras especialidades.

A prevalência de asma tem aumentado em muito países, especialmente em crianças. Interessante observar que a incidência de asma em crianças varia entre os países, com uma maior prevalência nos países “ocidentalizados”, incluindo o Brasil. Fatores associados com um risco elevado de asma em crianças incluem nutrição (dieta materna e aumento de peso durante a gestação), baixa vitamina D, atraso na introdução de alimentos sólidos e probióticos, alérgenos inalatórios, poluentes, efeitos na microflora intestinal, medicações e fatores psicossociais.

Na população mais idosa, asmáticos estão em maior risco de morbidade e mortalidade pela asma do que em paciente mais jovens. Estudos também sugerem que asmáticos mais idosos são mais propensas a serem subdiagnosticados  e não receberem o tratamento apropriado. Para paciente com asma, uma abordagem mais funcional – tratando a pessoa (e não a doença), mudando o seu estilo de vida e nutrição – possui um impacto mais prolongado na sua saúde. Vale a pena tentar!


REFERÊNCIAS:
  1. ifm.org
  2. Global Strategy for Asthma Management and Prevention. Global Initiative for Asthma. 2017. http://ginasthma.org/2017-gina-report-global-strategy-for-asthma-management-and-prevention. Accessed December 8, 2017.
  3. Lawson JA, Brozek G, Shpakou A, et al. An international comparison of asthma, wheeze, and breathing medication use among children. Respir Med.2017;133:22-28. doi: 1016/j.rmed.2017.11.001
  4. Dunn RM, Busse PJ, Wechsler ME. Asthma in the elderly and late-onset adult asthma. Allergy. doi: 1111/all.13258
  5. Bantz SK, Zhu Z, Zheng T. The atopic march: progression from atopic dermatitis to allergic rhinitis and asthma. J Clin Cell Immunol. 2014;5(2):202. doi: 41682Faair.2011.3.2.67

 

fonte da imagem: pixabay

 

Comentários

comentarios